Fluminense goleia e evita Fla-Flu na semifinal do Carioca

Equipe fez 4 a 1 no Madureira e chegou às semifinais em partida movimentada, mesclando experiência e juventude

Em um jogo movimentado, o Fluminense goleou o Madureira, de virada, neste domingo (25), fazendo 4 a 1, em resultado que evitou o confronto com o Flamengo nas semifinais do Campeonato Carioca.

O Fluminense mostrou bom poder de reação e uma equipe que, mesmo sem todos os titulares, tem versatilidade e experiência para mudar o panorama de uma partida. O time iniciou com jogadores mais experientes e terminou repleto de promessas vindas da base, como Gabriel Teixeira, Caio Paulista e João Neto.

O adversário, difícil, bem montado, quase não deu brechas em boa parte do jogo. O Fluminense, que terminou esta fase em segundo lugar, irá agora enfrentar a Portuguesa (RJ), em dois jogos, com a vantagem do empate. Já o Flamengo, também com vantagem, irá enfrentar o Volta Redonda, reeditando a final da Taça Guanabara.

Somente na etapa final, avançando mais a marcação, o Fluminense encontrou alguns espaços e soube aproveitar as oportunidades que começaram a surgir. Luis Paulo abriu o placar no primeiro tempo e, na etapa final, Abel Hernández, Bobadilla, Ganso, que entrou muito bem no segundo tempo, e Caio Paulista fizeram os gols do Fluminense.

O resultado também definiu o Vasco como quinto colocado e o Madureira como sexto. As duas equipes enfrentam Botafogo ou Nova Iguaçu pelas semifinais da Taça Rio, dependendo dos resultados dos jogos desta tarde. O Botafogo enfrenta o Macaé e, se vencer, chegará à sétima colocação, superando o Nova Iguaçu, que enfrenta o Bangu.

O jogo

Desde o início, o Fluminense teve dificuldades para criar jogadas, em função da boa marcação do adversário.

O técnico do Madureira, Alfredo Sampaio, organizou o time de maneira compacta, fechando os espaços quando o adversário tinha a bola. O Fluminense tinha dificuldade em criar perigo, com os atacantes Lucca e Abel Hernández tocando pouco na bola.

Desta maneira, até mesmo os volantes Wellington e Hudson tinham dificuldades em tocar a bola. O Madureira acabou criando as melhores oportunidades na etapa inicial. Aos 10, Hudson perde a bola e Luis Paulo chuta com perigo, por cima. E aos 28, em cobrança de falta pela direita, a bola toca em Hudson e sobra para Luis Paulo fazer 1 a 0, da pequena área.

O panorama tático se manteve o mesmo até Luis Paulo, minutos depois, se contundir após perder um gol em dividida com Manoel e ser substituído. A partir de então, Cazares encontrou espaço para mostrar criatividade e, mais de trás, deu lindo passe para Bobadilla, que driblou o goleiro, mas tocou em diagonal, para fora, na melhor chance do Fluminense nesta etapa.

Segundo tempo

No segundo tempo, o Fluminense avançou mais e buscou deslocar seus atacantes e meias pelos lados. No entanto, a definição das jogadas começou ineficiente. O técnico Roger, que completou 46 anos neste domingo, então, substituiu Lucca pelo jovem Gabriel Teixeira, de 19 anos, para dar mais velocidade ao ataque. As coisas começaram a mudar.

Em seguida, em uma desatenção da marcação, Abel Hernandez recuperou a bola em velocidade e foi derrubado por Juninho. Na cobrança de pênalti, aos 15, Abel Hernández bateu com convicção e fez 1 a 1, marcando seu primeiro gol pela equipe e subindo de produção na partida.

A essa altura, era o Madureira que buscava as bolas pelo alto. Num dos rebotes, aos 21, Caíque Valdívia deu uma meia-bicicleta que levou perigo.

Mas o Fluminense já se impunha. E, impulsionado pela juventude, respondeu com investida de Gabriel Teixeira que, na dividida com Juninho, pediu a marcação de pênalti.

O jogo ganhou mais movimentação ainda. O Fluminense encontrou a solução pelos lados e após escanteio, Gabriel Teixeira chutou, o goleiro Felipe Lacerda rebateu e Bobadilla finalizou da pequena área: 2 a 1.

O aguerrido Madureira ainda foi para cima, perdendo chances com Caíque Valdívia, quando Marcos Felipe fez boa defesa no canto, aos 30, e, aos 32, com Bruno Santos, pela lateral, em jogada que Matheus Ferraz interceptou.

O Fluminense, já mesclando juventude e experiência, com as entradas do rápido Caio Paulista e do criativo Ganso, assumiu o controle até o fim. 

Aos 44, Ganso iniciou a jogada e, depois de cruzamento, completou de cabeça, marcando seu terceiro gol no campeonato: Fluminense, 3 a 1. Gabriel Teixeira, de novo com a participação de Ganso, fechou o placar: 4 a 1. Outro jovem, João Neto, estreou pelos profissionais do Fluminense e ajudou a equipe a terminar o jogo pressionando o adversário.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 4 X 1 MADUREIRA

Data e local: domingo (25 de abril de 2021), Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Horário: 11h
Árbitro: Alex Gomes Stefano (RJ)
Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Carlos Henrique Lima Filho (RJ)
Cartão amarelo: Lucca (Flu)
Gols: Luiz Paulo, aos 28 minutos do primeiro tempo; Abel Hernández, aos 14, Bobadilla, aos 24, Ganso, aos 44 e Gabriel Teixeira, aos 48 minutos da etapa final

FLUMINENSE: Marcos Felipe; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Manoel e Danilo Barcelos; Wellington, Hudson (Yago Felipe) e Cazares (Ganso); Lucca (Gabriel Teixeira), Abel Hernández (João Neto) e Bobadilla (Caio Paulista). Técnico: Roger Machado

MADUREIRA: Felipe Lacerda; Rhuan Rodrigues (Sampaio), Maurício Barbosa, Edmário e Juninho; Feitosa, Rodrigo Yuri e Nivaldo (Caíque Valdívia); Sillas, Natan (Bruno Santos) e Luiz Paulo (Elias). Técnico: Alfredo Sampaio

Comentários